Dicas

Em casa com o pet – cuidados com o pet durante o isolamento

cuidados com o pet durante o isolamento
Animais também necessitam de cuidados durante o isolamento

Neste post você verá os principais cuidados co o pet durante o isolamento.

A adoção de cães e gatos disparou durante a pandemia – segundo dados de Organizações Não-Governamentais (ONGs) de proteção aos animais foi registrado um aumento de cerca de 50% no número de adoções durante o ano passado.

Entretanto, o cenário incerto e a solidão podem resultar no aumento da ansiedade, depressão, angústias e outros transtornos emocionais – se essas características são tão visíveis em nós, seres humanos, nos nossos animais de estimação não acontece de forma diferente.

Se por um lado os estudos recentes mostram que pessoas que convivem com animais de estimação apresentam menor índice de estresse e maior controle na pressão arterial,  reduzindo as chances de desenvolvimento de problemas cardíacos, os pets, nossos melhores amigos, também podem ser impactados por nossas próprias emoções.

Pets sofrem impacto psicológico do isolamento social na quarentena.

Os cães, por exemplo, podem sentir os impactos do confinamento devido ao novo coronavírus, apresentando desde comportamentos diferentes do normal até o possível desenvolvimento de ansiedade diante da separação.

Já os gatos podem se sentir estressados e ariscos, até mesmo desenvolvendo um comportamento mais agressivo. As reações podem ser tanto de agressividade, irritabilidade, compulsão e até mesmo fadiga ou depressão. Essas reações variam de animal para animal.

A expectativa e comportamento dos donos influem consideravelmente nas reações de seus animais, conforme mostrou o estudo da Universidade de Helsinque, na Finlândia. Nesse estudo foram analisadas 264 raças de cães e cerca de 72,5% dos cães apresentaram sintomas de ansiedade.

Sintomas agravados

Os sintomas de ansiedade nos pets tendem a se agravar durante a pandemia. Observe alguns comportamentos e veja se seu bichinho está sofrendo de ansiedade:

  • Salivação excessiva;
  • Comportamento agressivo;
  • Olhar fixo em direção a um ponto;
  • Orelhas direcionadas para trás em sinal de submissão;
  • Destruição de objetos;
  • Frequência cardíaca elevada;
  • Distração;
  • Medo de barulhos;

Como amenizar os efeitos do isolamento social para os animais?

Os cuidados com o pet durante o isolamento incluem boa alimentação, carinho, presença e saúde animal. Confira agora como você pode fazer para amenizar o estresse dos animais.

  • Leve seu cão para passear normalmente – opte por horários com poucas pessoas na rua – de manhã bem cedo ou ao cair da tarde.
  • Ofereça muita água – os animais sentem sede, mesmo quando parados. Ao observar sua salivação excessiva, ofereça água.
  • Deixe seu pet só por alguns momentos – isso é importante para que ele reconheça que, em algum momento, quando acabar o isolamento social, ele precisará ficar sozinho outra vez. Procure deixa-lo só por períodos entre quatro e seis horas;
  • Brincadeiras como antes – seus pets gostam de brincar? Não deixe de brincar com eles. Os animais sentem a diferença de comportamento de seus donos e tendem a somatizar os sentimentos. Por essa razão, manter uma rotina de brincadeiras saudáveis com bolinhas ou outro objeto de predileção do pet pode trazer benefícios.
  • Não dê mole para o coronavírus – os animais são tão vulneráveis como nós, por essa razão, se você ou alguém da família estiver com sintomas de coronavírus, procure manter distância do animal até melhorar. Higienize as mãos com água e sabão sempre que terminar de brincar com os pets e mantenha higienizado o local em que os animais costumam permanecer durante o dia.
  • Petshop, só se for necessário – leve seu animal de estimação ao petshop apenas se for realmente necessário. O contato com outras pessoas e animais nesse momento não é recomendado e seu bichinho poderá estranhar ou até mesmo imaginar que você o está abandonando. Você pode higienizar seu animal com shampoos secos e soluções de limpeza sem enxágue, disponíveis nos próprios petshops.

Uma triste realidade

Assim como as adoções aumentaram, também aumentaram os casos de abandono aos animais. Entre os cuidados com o pet, o mais importante é, sem dúvida, não abandoná-los.

Vale lembrar que abandonar ou maltratar animais é crime previsto pela Lei Federal nº 9.605/98. Vale lembrar que uma nova legislação, a Lei Federal nº 14.064/20, sancionada em setembro, aumentou a pena de detenção que era de até um ano para até cinco anos para quem cometer este crime.

Casa feliz tem que ter pet feliz!

Casa feliz tem que ter pet feliz!

A IzyMobtem a visibilidade que seu imóvel precisa.

Avalie esse post:

Classificação 0 / 5. Votos: 0

Newsletter

Confira